Somente o MELHOR do Rap Nacional - 99,5% RAP NACIONAL


25 de jan de 2010

Entrevista Exclusiva com Terra Preta

OPortal Rap: Salve Terra Preta! Seja bem-vindo ao OPortal Rap!

OPortal Rap: Porque Terra Preta mano?


Terra Preta: Quando eu estudava a 3° série no bairro onde nasci, o Jabaquara durante uma aula de ciências a professora falava sobre Terra Preta de adubo, alias falava sobre todos os tipos de Terras, daí os outros moleques começaram a me “xingar de Terra Preta”, sim era isso que eu achava, eu não gostava de ser chamado assim, por que era um tipo de preconceito, após um tempo esse apelido se perdeu nos confins das minhas mudanças de bairro. Depois de um ano que comecei a morar no Grajaú me juntei com vários amigos e fizemos um grupo chamado Rebelião Mental, nessa que me perguntaram: E aê, qual vai ser seu vulgo? Eu nunca tinha pensado a respeito, mas eu queria um nome que fosse marcante e significativo a partir daí fiquei semanas tentando achar um nome que fosse legal, mas só dava numas combinações esquisitas. Até que um dia eu tava deitado recordando das minhas memórias de infância e lembrei-me deste episódio, mas comecei a rir por que finalmente eu tinha encontrado um nome que representava minha essência. Terra Preta de fertilidade, de idéias férteis! Até o Mano Brown fez uma homenagem pra mim: Fértil como Terra Preta é a mente do vilão! (é brincadeira).

OPortal Rap: Todos sabemos que você é tanto um ótimo MC como também um cantor nato, daí vêm uma grande curiosidade: Qual foi seu primeiro contato com a música?

Terra Preta: Provavelmente na infância quando minha mãe regia coral das crianças numa igreja que a minha família freqüentava. Na minha casa a gente escutava muito soul, mas não do James Brown. Eram artistas como Oseías de Paula ou Álvaro Tito, grandes nomes da musica evangélica no Brasil. Lá em casa o regime sempre foi militar, se me encontrasse escutando “musica mundana” era uma surra. No entanto eu gostava de gravar muita coisa no gravador de fita da minha mãe e destruía todas as fitas dela regravando clássicos da época, conclusão: Outra surra! Meu pai sempre tocou baixo e violão na igreja e tinha um caderno cheio de hinos que ele escreveu, chegou a ter uma dupla com um tio meu, mas não seguiram. Sempre me acostumei em ver meu pai acordando na madrugada com música na cabeça (agora sei que ele não tava doido) e de manhã já tinha uma nova melodia na mente e saia assoviando. Depois em 97 eu ouvi o primeiro rap e eu delirei era boné e 2 PAC, me impressionei com a velocidade com que os caras cantavam então só 3 anos mais tarde com o “Diário de Um detento” arrebentando na cidade eu fui saber o que era rap, mas eu tinha meus 9 anos.
Quando mudei para o Grajaú, o Eze (www.myspace.com/oezededoins) me mostrou o que era rap. Várias fitas de wu tan clan e 2 PAC. Daí que começou toda a história.

OPortal Rap: A quanto tempo está na ativa? Fale pra nós sobre sua caminhada.

Terra Preta: A primeira vez que subi em um palco pra cantar foi em 30 de junho de 2002 (final da copa do mundo), tinha 15 anos, foi numa quermesse com meu grupo Rebelião Mental. Eu comecei a escrever com 13 anos de idade, nos éramos um grupo com oito caras no início, a idéia era ser tipo um wu tang brasileiro éramos novos porém perfeccionistas, tínhamos 5 horas de ensaio por dia menos no domingo, assim conseguimos ser linha de frente de vários shows do nosso Bairro, na época em que tinham muitos eventos. O nosso Show era perfeito, isso me deu visão e responsabilidade pra seguir no meu rumo e saber o certo e errado em cima do palco. Nossa influencia era forte porque com dois meses de grupo começamos a ser a atração principal nos shows da região. Foi assim que chamamos atenção dos grupos veteranos do bairro, o Criolo Doido colava no nosso ensaio e aí ficamos amigos. Na verdade fiquei muito tempo isolado pelo bairro mesmo por que também não tinha como sair, meus pais pegavam muito no pé. Só mais tarde que minha euforia por um palco me deu tanta segurança e vicio que não assustavam eles, já não parava mais em casa. Eu decidi cedo que iria viver de música.
Anos mais tarde, o rendimento do grupo começou a cair, algumas pessoas se mostraram menos interessadas, os shows começaram a sumir, tentei mostrar alternativas, mas percebi que o pessoal não tinha maiores ambições. Eu voltei para mim e decidi que se eu não tomasse uma atitude de imediato poderia ser tarde. Por um impulso violento decidi que iria ser solo, e saí do grupo. Comprei um computador e fiz umas bases, gravei um cd demo e saí por aí vendendo, não tinha nem o dinheiro da condução pra ir, às vezes eu vendia uma cópia e pagava o rango, já voltava feliz.
Ia todas as quartas na galeria Olido, ou na galeria do rock onde o Kamal Max b.o e Cia faziam as sessões de Freestyle e de vez em nunca chamava alguém pra se habilitar no microfone, tive algumas oportunidades, mas me sentia deslocado. Então era o maior sofrimento, passando por baixo de catraca de ônibus ouvindo desaforo e atravessando a selva de pedra por um minuto de fama, mas nada daquilo me abalava, fui ficando mais forte. Neste intervalo o Criolo Doido foi chamado pra a central da periferia da Regina Casé, eu era o cara que segurava as pontas pra ele no show, também fui. Depois rolou o Som brasil. Eu ainda tinha 17 anos, comecei a ver a ponta do Ice Berg.

OPortal Rap: Quais são as suas influências?

Terra Preta: No rap e R&b: 2 PAC, notorious, Dead Prez, Little Brother, Gangstarr, Sabotage, method man, Jay-z, Nas, R.kelly, Corneille, Akon, isso é o que estive ouvindo recentemente.
Na MPB: Coleciono a discografia do Chico Buarque em vinil, ouço Milton Nascimento, Seu Jorge pego uma dessas rádios de MPB e fico curtindo a programação.
E ultimamente tenho me desprendido e estou ouvindo de tudo um pouco, o que os moleques tão ouvindo na rua, funk proibido. Muita música que toca na rádio. Quero ficar mais sintonizado com as pessoas e sair do meu mudinho.

OPortal Rap: No seu ponto de vista como se encontra a cena RAP de atualmente? Quais os pontos fracos e pontos fortes?

Terra Preta: Não tenho a falar sobre o assunto, estou mais envolvido com a música em um todo, meu universo esta além do rap, minha margem de analise sempre tenta buscar novos horizontes. É complexo falar do que há na cena, se a cena está limitada. Eu vejo mais coisas sobre a cena lá fora, me espelho nos americanos por que eles inventaram o rap e continuam fazendo bem feito ate hoje. Quando paro pra observar aqui, vou atrás das entrevistas da banda Calypso, Bandas independentes que deram certo, vou atrás de gente que faz acontecer às coisas, vindo do zero como o Zezé di Camargo & Luciano.

OPortal RAP: Como foi pra você a participação no Astros e a vitória? Abriu portas na sua carreira musical?

Terra Preta: Minha passagem pelo astros foi o estopim de um momento difícil para o auge, eu queria viver do meu sonho, mas a realidade estava diferente, tinha que trabalhar com algo que não tinha nada a ver comigo. Foi quando vi a sorte no comercial da TV, me escrevi e passei. Perdi por que queria cantar minhas músicas, mas voltei depois com garra pra pegar o que era meu. Foi um momento bom que me deu mais visão e agora não tem como parar. Hoje, por exemplo, se eu for lançar uma música numa rádio sou recebido de braços abertos. Tenho um fã clube em recife. Sei que sou muito conhecido pelo interior do Brasil. Isso aconteceu no ano passado, eu havia usado uma música como teste nas rádios do interior e não tive dificuldades em colocar a música nas programações, tudo graças ao trabalho em equipe e ao resultado do programa.

OPortal Rap: Hoje o Terra Preta vive de sua arte?

Terra Preta: Levando em consideração ao estado que eu estava anos atrás, sim. Hoje comprei minha casa, alguns aparelhos para produção. Riqueza, não esperava isso pra início de carreira, só o trajeto que tenho percorrido paga meu estado de espírito. Poder ir numa rádio lá no interior, conversar com diretor, mostrar minha música sem ser barrado já é o retorno que tenho. Mas as coisas estão se ajeitando pra que minha total liberdade financeira seja alcançada tudo isso envolve tempo e calma. Juntando direitos autorais e royalties eu tenho sido bem recompensado, mas não é o bastante. Mantenho a calma e me foco no futuro.

OPortal RAP: Ainda atua como MC?

Terra Preta: Sim, mais intenso do que antes, porém dou maior atenção ao canto por que é a área que eu domino com naturalidade. Mas tenho coisas boas em relação à rap tenho várias letras, mas vou lançar depois, inclusive um Rap misturado com forró. Eu misturo com vários ritmos, vou fazer minha pegada.

OPortal RAP: Muitos grupos de RAP ainda enxergam a mídia como inimiga, qual o seu ponto de vista sobre isso?

Terra Preta: Provavelmente quem pensa deste jeito é um cara frustrado. Veja bem: até mesmo o Mv Bill que foi perseguido se aliou com o inimigo. Muitos criticam, mas nas estratégias de guerra todos sabem que não se pode ir contra quem é mais forte. É uma lei básica, sempre há como tirar vantagem de quem te prejudica, junte-se a ele. Gente como 2 PAC, Martin Luther king, Sabotage sabia usar isso eles viviam cercados pela mídia e sabiam chamar atenção para eles. Agora se os caras são ignorantes e sem capacidade é problema deles. Se eles não sabem dar uma entrevista não é culpa da mídia. Aliás, o que a mídia vai querer com o rap? A mídia quer vender. Eles manipulam sim, mas é o jogo. Quem não se encaixa perde a vez. Assim com essa mentalidade de ser contra mídia o rap perdeu espaço. Não consegue shows grandes, patrocínio. Deixe que a Ivete ou Calypso faça por você mano...

OPortal Rap: O que o público pode esperar do Terra Preta para 2010?

Terra Preta: Tenho uma música chamada “Não chore” que será trabalhada esse ano. É minha aposta para 2010. Uma experiência do ano anterior que tem se mostrado compensadora, vou me esforçar em uma música, pra abrir uma fenda, fazer shows, chamar atenção e dar continuidade a gravação do Disco "Homem de Sorte".

OPortal Rap: Valeu Terra Preta, o OPortal Rap agradece! Fica aqui o espaço pra você mandar aquele salve!

Terra Preta: Um abraço pro clube do berro, pro pessoal da “soul da rua record’s”, o sequelle, gorflow, e todos que estão querendo inovar no jogo. Um salve pra galera que lê o site. Agradeço pela oportunidade de mostrar um pouco de mim aqui. Paz!




Myspace - http://www.myspace.com/terrapreta
Videos

Terra Preta Reality SBT
Terra Preta - Astros SBT (Final)
Terra Preta - Astros SBT
Terra Preta, Criolo Doido e Rael da Rima - O Morro não Tem Vez

Contado: 11 8851.9493
www.terrapretamusica.com.br
sandramp78@yahoo.com.br
san-pre@hotmail.com
SÃO PAULO – SP BRASIL
http://terrapretasorte.blogspot.com/
Entrevista elabora por: CRC (H2D)

11 comentários:

  1. opa muiito loko em manoo
    terra preta manda muiito...sucesooo!!!



    by: Baguncero

    ResponderExcluir
  2. Fico foda a entrevista, PARABENS!!

    ResponderExcluir
  3. aew mulek e noise ...................

    ResponderExcluir
  4. mais uma entrecista pika!!!

    tera preta muito bom!! parabens portal kda vez melhor...

    nois!!!


    gordo SP

    ResponderExcluir
  5. Salve salve leke! Arregaço essa materia hein!!!!

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Da hora a entrevista mano! Terra Preta é foda!

    http://danortepromundo.blogspot.com/
    @OutroMundoBlog

    ResponderExcluir
  8. Se fosse um passarinho, com certeza...
    levaria o Terra Preta para o meu ninho...

    Ele além de lindo, é talentoso

    Bjussssssss
    Em sua boca

    ResponderExcluir
  9. A simplicidade de um homem, faz ele crescer...
    E sua sabedoria me faz enloquecer...

    Lindo Garoto

    bjussssssss

    ResponderExcluir
  10. parabens ae mano tu canta muito e tbm e um bom mc.
    parabens ae sucesso!!! :D

    ResponderExcluir

Página Anterior Próxima Página Home
Related Posts with Thumbnails